_____________________________________
Também leia meus posts como 'Toon Link' no Blog Clímax.

Indicados ao
Oscar 2012 - Comentários
O 3D é mesmo o
futuro do cinema?
Resenha: Toy Story 3
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Cinema-Crítica: Os Fantasmas de Scrooge

desnecessário


Este filme natalino, último dirigido pelo "visionário diretor de O Expresso Polar"(que conste que eu odeio O Expresso Polar para a piada fazer sentido), foi o primeiro resultado da parceria entre a Disney e o estúdio Imagemovers do próprio Robert Zemekis que nos trouxe os filmes produzidos por ele e quem investem total na captura de movimentos(e dos quais só A Casa Monstro valeu a pena), e é apenas um filme sem gosto de quase nada.


Os Fantasmas de Scrooge é adaptação do conto A Christmas Carol, e fala de um ranzinza e avarento velho chamado Scrooge(interpretado por Jim Carrey, e muito bem) que recebe a visita de 3 fantasmas que lhe mostrarão os rumos de sua vida e farão ele aprender uma bela lição no final.



Lembre alguma coisa? na verdade lembra muitas, mas todas praticamente iguais, afinal o conto já foi adaptado para o cinema inúmeras e inúmeras vezes e é um dos mais tradicionais com versões até dos Looney Tunes e da turma do Donald com Tio patinhas como Scrooge, Zemeckis lança a sua versão e o que tem de novo nela? nada, praticamente nada.

Nós vemos Scrooge, vamos suas malvadezas com as pessoas que o cerca, e depois os tais fantasmas chegam, não há nada de tão diferente a não ser as cenas que são inegavelmente bem feitas, Scrooge só nos mostra a pompa de querer ser a versão definitiva do conto nos cinemas, mas não tem força pra isso.


Não só não ter muita coisa de especial, outro grande problema, é o que de pior o filme poderia ter, mostra da forma mais reduzida possível como Scrooge passou de um rapaz 'boa gente' para um avarento sem coração, praticamente apenas 1 cena nos dá a tranferência de uma fase a outra, é frustante, o que realmente poderia ter mais valor na história é apenas praticamente nada, Scrooge era bom, Scrooge era mal, nada, nenhuma emoção liga estes dois fatos.



Mesmo sendo mais uma desnecessária adaptação do conto que nada tem de novo a acrescentar o filme vale pelo visual e as pirações em 3d do Robert Zemeckis, ele sabe deixar uma cena melhor, como a do fantasma do natal presente que faz o chão da sala desaparecer como se a casa estivesse voando e visitando vários lugares, ver essa cena em 3D é muito legal a outra parte a se elogiar também é a trilha sonora, faz seu papel legal e ainda tem uma tradicional canção bacana pra embalar o final.

Outro detalhe a se elogiar foi a sombriedade das cenas envolvendo o fantasma do futuro, são realmente impactantes até pra mim, quem dirá as crianças que estavam no cinema na minha sessão, no caso não só impactam(como em O Expresso Polar naquela cena vergonhosa(no sentido narrativo) do vagão dos brinquedos abandonados conseguiu com êxito 900% menor) mas também precisam disso pra mostrar o quanto aquilo foi forte para o personagem.

Enfim, Scrooge tem cenas boas, é bem feito, o visual é ótimo e a captação de movimentos melhorou 300% em relação a Beowulf mas o roteiro é ruim e não traz nada de especial e pra piorar o resultado o filme ainda estreiou nos cinemas em pleno Novembro, ou seja, nem pra pelo menos ser um bom passatempo para a época natalina ele conseguiu ser



Como já tive a oportunidade de falar outras vezes, os filmes do Robert Zemeckis foram os que melhores usaram o recurso do 3D pré-Avatar e em Scrooge as cenas 3D são muito bem feitas, e Zemeckis investe mesmo nisso pois sabe que elas são o principal peso de seus ultimamente forçados filmes.

Vale(na verdade, valeu) pra se divertir um pouco mais com as sequências de ação em 3D, mas os Fantasmas de Scrooge não tem nada demais, aquela história que você já cansou de ver de várias formas, aqui em nada muito diferente de antes embora com alguns detalhes legais e uma embalagem mais bonita, mas se você gosta desse tipo de filme ainda dá pra achar bem legal. Não devo rever mais, muito menos em 2D numa televisão pequena, aí só sobrarão praticamente todos os defeitos.


Nota: 6

leia outras resenhas de animações clicando aqui

2 comentários:

[Pulga] Anderson Ferreira disse...

Uff, ainda bem que NÃO assisti. A estória realmente é bem fraca - pelo menos em relação a mim, pois estórias que tem moral fazem POUCO efeito na minha pessoa.

E quanto aos efeitos, no trailer quando assisti ao Avatar achei muito bom. Mas... acho que não valia meu dinheiro. E com está critica, vejo que fiz bem em não assistir, eu acho. Muito menos na hipocrisia natalina (ja reparou que as pessoas so ficam boas nessa epoca? impressionante...)

Ótima critica Jonathan, como todas as outras. Agora com licença, mas irei assistir Watchmen - acredite, ainda não assisti por causa d censura , mas a mãe viajou e o pai deixa assistir haha.

E realmente...o comediante quebra a PAREDE!

[Pulga] Anderson Ferreira disse...

E poxa cara, O Expresso Polar foi bom pacas >.<

Postagem mais recente

veja mais coisas legais em Postagem mais antiga


Related Posts with Thumbnails
 
diHITT - Notícias / BlogBlogs.Com.Br